Ampliação de limite do crédito consignado: idosos devem ter cautela

4 Flares Facebook 2 Twitter 0 Google+ 2 LinkedIn 0 4 Flares ×

Apesar de publicada hoje (13) no Diário Oficial da União a medida provisória que amplia esse limite da renda do aposentado de 30% para 35% que pode ser comprometida com crédito consignado, sua utilização deve ser vista com cautela. Esse percentual a mais (5%) só poderá ser usado para pagamento de compras com o cartão de crédito.

As instituições financeiras oferecem cartão de crédito consignado, com pagamento mínimo da fatura descontado em folha de pagamento. As taxas de juros das modalidades de empréstimo consignado são bem mais baratas que as do cartão de crédito tradicional. Para se ter uma ideia, em maio, os juros do crédito consignado estavam em 27,2% ao ano, enquanto do rotativo do cartão de crédito (quando se paga o mínimo da fatura e financia-se o restante) chegou a 360,6% ao ano.

banner-cuidador

Para o diretor-executivo da Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade, Miguel de Oliveira, o lado positivo da medida é a ampliação de limite de uma linha de crédito que tem taxas de juros mais baixas. Por outro lado, com essa ampliação, sobra menos dinheiro para os consumidores pagarem outras despesas, como água e luz, medicamentos e moradia. “É uma linha de crédito que não se pode postergar o pagamento, porque vem descontado do salário. Se estiver com 35% comprometido, sobra 65% para todas as outras despesas. Amplia o endividamento das famílias e pode levar à inadimplência em outras áreas”, disse Oliveira.

O professor de economia da Universidade de Brasília (UnB) Newton Marques ressalta que é preciso fazer um planejamento financeiro, com corte de gastos supérfluos para evitar cair no endividamento e inadimplência. “As pessoas querem gastar mais que a renda permite. Se não fizer um planejamento, nunca vai sair do vermelho”, disse.

Se considerarmos, no caso dos idosos aposentados, que vem utilizando este crédito para a filhos e parentes próximos, a situação é ainda mais preocupante.

A Medida Provisória nº 681, que passa a valer a partir de hoje, é assinada pelo vice-presidente da República, Michel Temer.

Fonte: Agencia Brasil

Edição: Portal do Idoso

4 Flares Facebook 2 Twitter 0 Google+ 2 LinkedIn 0 4 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 Flares Facebook 2 Twitter 0 Google+ 2 LinkedIn 0 4 Flares ×